Formação e Valorização Profissional

Escola Superior de Educação Jean Piaget em V. N. Gaia

Desordens da Coordenação Motora (DCM) em Contexto Escolar: Da Identificação à Intervenção

A Desordem da Coordenação Motora (DCM) ocorre quando há atraso no desenvolvimento de habilidades motoras ou dificuldades para coordenar os movimentos, que resultam em incapacidade da criança para desempenhar as atividades diárias. Acredita-se que a DCM afete 6% a 20% das crianças em idade escolar e tende a ocorrer mais frequentemente em meninos.

A DCM pode ocorrer sozinha ou pode estar presente na criança que também tem dificuldades de aprendizagem, dificuldade de fala/linguagem e/ou transtorno do deficit de atenção. A investigação demonstra que a DCM interfere de maneira negativa sobre determinados âmbitos da vida da criança: psicológico, de conduta, sociológico, e, inclusive, fisiológico.

É cada vez mais pertinente a sensibilização dos profissionais em contextos formais e não formais para que possam iniciar um processo de acompanhamento das crianças com as quais trabalham com suspeitas de DCM e, consequentemente, proceder ao adequado encaminhamento fundamentado para uma intervenção sustentada.

Objetivos educativos

O desenvolvimento desta ação de formação, ambiciona atingir os seguintes objetivos:

  • Sensibilizar os participantes para a observação do estado de desenvolvimento de um indivíduo num determinado momento, bem como para o reconhecimento dos sinais de alarme que vão ocorrendo ao longo do processo de desenvolvimento;
  • Alertar os participantes para a problemática da DCM em contexto escolar e em contextos não formais;
  • Potenciar a compreensão das relações entre DCM e as suas comorbidades;
  • Promover a reflexão sobre o impacto a longo prazo da DCM;
  • Potenciar o reconhecimento das características das crianças com DCM: físicas, emocionais, académicas, estilos de vida;
  • Promover a reflexão sobre as diferentes técnicas e estratégias para a intervenção nos contextos que envolvem a criança (escolares, familiares, desportivos);
  • Promover conhecimento sobre as diferentes formas de avaliação da DCM;
  • Promover a reflexão sobre o processo de tomada de decisão em procedimentos de intervenção;
  • Promover a discussão de Estudos de caso.

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Programa

Data

25 de março de 2017

Carga horária

25 horas presenciais

Horário

Pós-laboral


COMPONENTE TEÓRICA – 18 horas

  • Desenvolvimento motor típico e atípico: sinais de alarme
  • Definição do termo DCM: evolução histórica e atualidade
  • Impacto a longo prazo: complicações
  • Etiologia
  • Comorbidades e Sub-tipos
  • Características das crianças com DCM: físicas, emocionais, académicas, estilos de vida
  • Avaliação: checklists, questionários, testes motores Intervenção
  • O Papel do Professor e dos Pais
  • Estudos de caso

COMPONENTE PRÁTICA – 7 horas

Aplicação prática de algumas baterias de testes motores, checklists e questionários.