Esta formação destina-se a professores do Ensino Artístico Especializado de Música, atuantes nas áreas de classe de conjunto, instrumento, formação musical e composição. Dada a abrangência dos objetivos/conteúdos programáticos, a sua oferta formativa direciona-se a contribuir de maneira teórica e prática sobre a criação de arranjos e composições de carácter pedagógico a serem utilizados em contexto formativo.

Através de uma metodologia participativa e ativa, os(as) formandos(as) deverão ser capazes de demonstrar o conhecimento teórico e prático através do desenvolvimento de projetos variados relacionados com as edições de partitura em formato digital. Ainda que num nível inicial, este módulo procura combinar conhecimentos gerais destes softwares de edição e aplicá-los caso-a-caso, tendo em vista as características e as aplicações futuras de cada uma das vertentes formativas.

ISEIT — Ensino Universitário em Viseu

  • Registo de acreditação: CCPFC/ACC-111980/21
  • Destinatários: Professores dos Grupos M01 a M32 (Grupos de Instrumento, Canto, Formação Musical, Análise e Técnica de Composição, História da Música, Acústica e Música de Conjunto)
  • Modalidade: Curso de Formação
  • Regime: E-Learning
  • Duração: 40 horas: 24 horas síncronas + 16 horas assíncronas
  • Área de Formação: B – Prática pedagógica e didática na docência
  • Formador: Samuel Peruzzolo Vieira (Doutor em composição musical pela Universidade de Aveiro. Possui uma grande carreira como compositor, tendo escrito obras para as mais diversas formações, fazendo uso das principais plataformas digitais de edição de partituras disponíveis no mercado. Professor no Mestrado em Ensino de Música do ISEIT / Viseu, Instituto Piaget)

Objetivos

Os objetivos gerais são:

  • Conhecer os principais editores de partitura (Musescore, Finale e Sibelius)
  • Familiarizar-se com as diferentes interfaces
  • Conhecer recursos, plug-ins e outras operações/comandos
  • Desenvolver projetos de edição de obras para diferentes formações instrumentais/vocais no Musescore

Os objetivos específicos para os professores de instrumento e classe de conjunto, teoria e formação musical são:

  • Facilitar a criação de fichas e testes de avaliação em formato digital
  • Elaborar partituras em formato digital

II. Para os professores de Instrumento e Classe de Conjunto:

  • Facilitar a criação de arranjos musicais personalizados
  • Auxiliar no processo de transposição de partituras para outras tonalidades e na criação de backtracks e acompanhamentos digitais
  • Utilização dos editores como facilitadores do estudo individual (click-tracks)

III. Para os professores de ATC:

  • Oferecer ferramentas técnicas para a elaboração das partituras das suas próprias composições
  • Facilitar a edição eletrónica de partituras e arranjos
  • Notações alternativas/recursos avançados de edição.

A formação contínua está orientada para a melhoria da qualidade de desempenho dos professores, com vista a centrar o sistema de formação nas prioridades identificadas nas escolas e no desenvolvimento profissional dos docentes, de modo a que a formação contínua possibilite a melhoria da qualidade do ensino e se articule com os objetivos de política educativa local e nacional.

Os princípios gerais e a organização da formação consagrados no Decreto-Lei n.º 22/2014, de 11 de fevereiro, aplicam -se a todos os docentes em exercício efetivo de funções nas escolas da rede pública, aos docentes das escolas portuguesas no estrangeiro e aos docentes dos estabelecimentos do ensino particular e cooperativo associados de um CFAE, e visam dotar as entidades formadoras e as escolas de autonomia acrescida, quer no domínio pedagógico, quer no da organização da formação considerada prioritária para a melhoria dos resultados no âmbito da concretização dos seus projetos educativos.

  • Introdução aos editores de partitura
  • Elaboração dos projetos de edição (título, compositor/arranjador, copyright e organologia)
  • Funções básicas de edição: notas, pausas, dinâmicas, expressões e articulações
  • Funções de guardar, imprimir, exportar áudio, exportar partes individuais
  • Inserção e controlo de notas,
  • Alterações métricas, dinâmicas, opções de layout e inserção de páginas e textos
  • Controladores MIDI e audio tracks
  • Inserção de imagens e símbolos não convencionais
  • Opções avançadas de edição: escrita orquestral, voicing, layering e formatos específicos de visualização
  • Grafismo, indeterminação e alguns efeitos específicos da notação contemporânea

A avaliação dos formandos nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. A avaliação final quantitativa de cada formando será expressa numa escala de 1 a 10 valores, à qual acresce uma menção qualititativa, nos termos da Carta Circular CCPFC – 3/2007, de Setembro de 2007. Existe, ainda, a obrigatoriedade de frequência de, pelo menos, 2/3 do número de horas conjuntas previstas para a ação de formação.

    Todos os campos são de preenchimentos obrigatório.


    -



    Tipo de inscrição

    Documentos



    TENS DÚVIDAS? ENVIA-NOS UMA MENSAGEM!