Conceber e desenvolver planos, programas, projetos e atividades, numa visão multidisciplinar, tendo em vista o bem-estar e qualidade de vida do idoso, alicerçado na prestação de um serviço de qualidade, de forma a prevenir ou adiar as dificuldades associadas ao processo de envelhecimento, promovendo o envelhecimento ativo.

Disponível em

Silves

Disponível em

V. N. Gaia

Rita Barros

Coordenadora
CTeSP de Gerontologia

Disponível em

Viseu

1º Ano

UC – 1º Ano CH  ECTS
Biologia do Envelhecimento  60 TP  6
Comunicação e relações interpessoais  40 TP  4
Cuidados continuados e paliativos  10 TP | 30 PL  5
Fundamentos de gerontologia  40 TP | 20 PL  6
Gestão e empreendedorismo  30 TP  3
Introdução à Profissão  20 TP | 10 PL  4
Nutrição em gerontologia 10 TP | 30 PL  4
Primeiros socorros  40 TP  3
Programas psicoeducativos e envelhecimento ativo 16 TP | 44 PL  6
Psicologia e psicopatologia do envelhecimento  50 TP  5
Técnicas de intervenção em gerontologia I 20 TP | 60 PL  8
Tecnologias de informação e comunicação  30 TP 3
Trabalho de campo 10 TP | 30 PL 3
UC – 2º Ano CH  ECTS
Estágio 600 SE  30
Funcionalidade, bem-estar e qualidade de vida 20 TP | 50 PL  7
Gerontologia educativa 10 TP | 30 PL  6
Gestão da qualidade nos serviços de apoio a idosos 10 TP | 50 PL  6
Sistemas de proteção no envelhecimento 16 TP | 44 PL  5
Técnicas de intervenção em gerontologia II 10 TP | 50 PL  6

Legenda: T- Teórica; P- Prática, TP- Teórica/Prática, SE- Seminário/Estágio, UC – Unidade Curricular, CH Carga Horária, ECTS – Créditos ECTS

Requisitos de Acesso

O ingresso no Curso Técnico Superior Profissional (CTeSP) pode ser realizado através de um dos seguintes contingentes:

  • Titulares de um curso de ensino secundário ou de habilitação legalmente equivalente;
  • Aprovados nas provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do ensino superior dos maiores de 23 anos, realizadas, para o curso em causa, nos termos do Decreto–lei n.º 64/2006, de 21 de março;
  • Titulares de um diploma de especialização tecnológica, de um diploma de técnico superior profissional ou de um grau de ensino superior; ou
  • através do concurso Mudança de Par Instituição/Curso.

Obtenção de Diploma

A conclusão do CTeSP em Gerontologia confere um Diploma de Técnico Superior Profissional, através de um plano curricular constituído por 120 créditos ECTS obrigatórios.

O CTeSP em Gerontologia confere as competências necessárias para:

  • Desenhar, implementar e avaliar programas de intervenção para o envelhecimento ativo, em contexto institucional e junto das comunidades;
  • Gerir e dinamizar programas, planos, projetos e atividades promotoras do bem-estar biopsicossocioculturais da pessoa idosa, em contexto institucional (centros de dia, lares ou residências, serviços de apoio domiciliário) junto da comunidade;
  • Planear e executar ações de acompanhamento e apoio ao idoso na realização de atividades da vida quotidiana, em função do seu grau de dependência, promovendo a sua autonomia e bem-estar social;
  • Diagnosticar, intervir e avaliar situações de risco físico e psicossocial, planear e desenvolver ações de proteção do idoso, alicerçado nas boas-práticas da intervenção social gerontológica.

Saídas profissionais

Os Técnicos em Gerontologia podem desempenhar as seguintes funções:

  • Desenhar, implementar e avaliar programas de intervenção para o envelhecimento ativo, em contexto institucional e junto das comunidades.
  • Gerir e dinamizar programas, planos, projetos e atividades promotoras do bem-estar biopsicossocioculturais da pessoa idosa, em contexto institucional (centros de dia, lares ou residências, serviços de apoio domiciliário) junto da comunidade.
  • Planear e executar ações de acompanhamento e apoio ao idoso na realização de atividades da vida quotidiana, em função do seu grau de dependência, promovendo a sua autonomia e bem-estar social.
  • Diagnosticar, intervir e avaliar situações de risco físico e psicossocial, planear e desenvolver ações de proteção do idoso, alicerçado nas boas-práticas da intervenção social gerontológica.

Os Técnicos em Gerontologia podem desempenhar funções em:

  • Centros e Serviços dirigidos a idosos, incluindo apoio domiciliário;
  • IPSS;
  • Autarquias.

Estatuto profissional

A qualificação permite o acesso à profissão de Técnico em Gerontologia.

Escola Superior de Saúde Jean Piaget em Silves

Registo n.º R/Cr 58/2017 — Aguarda Publicação em Diário da República.

Escola Superior de Saúde Jean Piaget em V. N. Gaia

Registo n.º R/Cr 389/2015 — Publicado pelo Aviso n.º 10991/2017, de 22 de setembro.

Escola Superior de Saúde Jean Piaget em Viseu

Registo n.º R/Cr 390/2015 — Publicado pelo Aviso n.º 11706/2017, de 03 de outubro.

2 Anos, 4 Semestres

Acesso a outros ciclos

Os titulares de um diploma técnico superior profissional podem candidatar-se a um 1.º ciclo de estudos (Licenciatura) através do concurso especial (alínea c) do número 2 do artigo 3.º do Decreto-Lei n.º 113/2014, de 16 de julho.

Área de estudo

Trabalho Social e Orientação

Regras de avaliação

A avaliação dos estudantes visa apurar o seu aproveitamento em termos da evolução dos conhecimentos e da aquisição de competências definidos no programa das unidades curriculares.

A avaliação em cada unidade curricular pressupõe métodos e instrumentos adequados aos seus objetivos, características e conteúdos ministrados, sendo realizada de acordo com o Regulamento de Frequência e Avaliação em vigor. Em termos gerais, existem duas modalidades de avaliação: a avaliação contínua em que se avalia toda a prestação do estudante ao longo do semestre/trimestre/ano – participação nas atividades realizadas na unidade curricular, trabalhos individuais e em grupo, provas orais e escritas, entre outros; e a avaliação por exame, a qual avalia apenas a prestação do estudante no exame realizado.

RAZÕES PARA ESTUDAR GERONTOLOGIA

Os Técnicos em Gerontologia podem desempenhar funções em:

Centros e Serviços dirigidos a idosos, incluindo apoio domiciliário

IPSS

Autarquias

TENS DÚVIDAS? ENVIA-NOS UMA MENSAGEM!