Objetivos

O curso de pós-graduação em Património Cultural Tradicional e Popular Português tem como objetivos:

  • dar a conhecer as diversas dimensões do património cultural, aprofundando as especificidades concretas da tradição popular;
  • aprofundar os mecanismos e as ferramentas necessários para promover uma efetiva salvaguarda do património cultural tradicional e popular, com enfoque na vertente do património cultural imaterial explorado pelo movimento folclórico nacional;
  • desenvolver uma consciência crítica sobre o património cultural tradicional e popular, no contexto da ação concreta de agentes culturais associativos voluntários;
  • desenvolver competências técnicas na investigação, registo, estudo, tratamento de dados e divulgação do património cultural tradicional e popular;
  • desenvolver políticas nacionais, regionais e locais de tratamento e salvaguarda da cultura tradicional e popular.

Disponível em

Funchal

Bruno Ferreira

Coordenador
Pós-Graduação em Património Cultural Tradicional e Popular Português
UC – 1.º Semestre           CH  ECTS

Património, Memória e Identidade

 8 TP 2.5

Projeto Cultural

 8 TP 2.5

Museologia Contemporânea

 8 TP 2.5

Folclore e Folclorização em Portugal

 8 TP 2.5

Ciências Documentais

 8 TP 2.5

Medicina Tradicional e Popular

 8 TP 2.5

Artes do Espetáculo – Voz

 8 TP 2.5

Artes do Espetáculo – Etno-Encenação

 8 TP 2.5

Trajar Tradicional e Popular

 12 TP 2.5

Literatura Tradicional e Oral

 8 TP 2.5

Artesanato Tradicional

 8 TP 2.5

Música Tradicional e Popular

 8 TP 2.5

Dança Tradicional e Popular

 16 TP 2.5

Sociologia do Território e Comunidades

 8 TP 2.5

Patrimónios Alimentares

 8 TP 2.5

Gestão Cultural

 12 TP 2.5

Legenda: T- Teórica; TP- Teóricas/Práticas, PL-Práticas e Laboratório, OT- Orientação Tutorial, TC- Trabalho de Campo, UC – Unidade Curricular, CH Carga Horária, ECTS – Créditos ECTS

Requisitos de acesso

O ingresso na pós-graduação pode ser realizado por detentores do grau de Licenciado, ou equivalente legal, na área das Ciências Sociais e Humanas, Estudos Culturais, Artes e Humanidades; folcloristas; dirigentes associativos; técnicos superiores de museus; bibliotecários e arquivistas; técnicos municipais das distintas áreas do Património e outros gestores culturais.

Poderão ser admitidos candidatos que não possuam estes requisitos. No entanto, o seu percurso e conhecimentos adquiridos por via profissional deve justificar a sua admissão.

O processo de seleção e seriação dos candidatos será realizado de acordo com os requisitos definidos no regulamento que rege as pós-graduações no Instituto Superior Piaget e baseado na apreciação e validação curricular e profissional, tendo em conta a ordem de matrícula das respetivas candidaturas.

Obtenção de Diploma

Para a conclusão da pós-graduação em Património Cultural Tradicional e Popular Português, o estudante deverá cumprir um plano curricular constituído por 40 créditos ECTS obrigatórios.

Saídas profissionais

Os diplomados do curso de pós-graduação em Património Cultural Tradicional e Popular Português poderão desempenhar funções técnicas na organização e gestão de instituições museais; desenvolver planos, programas e atividades docentes vocacionadas para a área do património cultural tradicional e popular; desenvolver planos, programas e atividades de gestão do património cultural municipal; promover investigação neste campo do conhecimento; e desenvolver projetos de salvaguarda patrimonial, junto de associações culturais vocacionadas para o efeito.

ISEIT — Ensino Universitário em Almada

  • 6 meses • 40 Créditos ECTS
  • Local da formação: Aveiro

 

Nas últimas décadas tem-se constatado uma importante evolução na concetualização teórica incidente no entendimento de “património cultural” promovida, em grande medida, pela intervenção e liderança da UNESCO. Esta conjuntura surge pela emergente tendência para a valorização da diversidade identitária dos seres humanos no contexto de um mundo globalizado carente de referências culturais.

Por sua vez, a temática do património cultural tem vindo a assumir um crescente protagonismo ganhando cada vez maior interesse no seio da nossa sociedade, assim como no âmbito da União Europeia, que elegeu 2018 como ano europeu do património cultural.

O interesse pelo património cultural tradicional e popular em Portugal tem vindo a consolidar-se desde o 25 de abril, centrando-se, em muito, no movimento associativo voluntário e ganhando, igualmente, crescente interesse no âmbito do poder local. Não obstante, pelas características próprias do movimento associativo amador, surge a necessidade de promover, junto destes agentes culturais, bases académicas para uma abordagem científica a este campo do conhecimento.

 

TENS DÚVIDAS? ENVIA-NOS UMA MENSAGEM!